alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







martedì 7 dicembre 2010

O AMAR É FESTA (e gratitudine)

א
O amar é festa!
ב
O sopro poético é capaz de levar a lugares desconhecidos, para além e aquém, e arrebenta caixas registradoras, a frieza do Shopping e as lições sebosas do moralismo mórbido de quem, por nada, acende velas aos santinhos da prosperidade. Então, bella, mantém o sorriso, o peito erguido, a singularidade, o carinho, os olhos claros e cabelos ao vento. Ao caminhar, faze-o com a tranqüilidade e modo feminino das que foram plenamente amadas por um Poeta! Caminha, mas, dando a impressão de que danças, com intensidade, largura e alturas maravilhosas. Vai, retoma o balé e a leveza do passo seguinte, estende o braço acima no giro completo e não perca o equilíbrio da sua cabeça.
ג
A Poesia fará bem em qualquer tempo – hoje e amanhã. É a força vital de poucas mulheres que foram tão amadas e de poucas mulheres que foram ungidas no amor e manto da Poesia! O passeio na intensidade poética amadurece e robustece a qualquer pessoa - ainda que feita nas ventas da simplicidade imperdoável.
ד
O amar se expressa na Poesia e se converte em respeito e amizade, e a Poesia em amor e ternura à mulher amada. Amor sem peso nem dor – sem amarguras quaisquer. Apenas amor feito na delicadeza. Amor feito de perfume do vinho nas bocas oferecidas e da marca no umbigo desnudo. Amor de peles coladas na fragrância de seres rebelados.
ו
Amar, amar e Poesia... amar com chocolate e água, e brisa, e fogo... amar no entardecer e escurecer, 0 amar de amanhecer... amar de ir e vir, amar de música e espuma, amar de café
נ
Amar é um estado de gratidão diante de um Keter inatingível, é um estado de bênção continuada diante do Eterno. Um estado de vigor, de cântico, de ternura – estado de vida!
צ
Amar duas vezes em dois mundos é um estado de renascimento! Amar duas vezes em dois mundos a mesma mulher é um estado de comunhão do homem-poeta – que ama uma mulher, que ama em dois mundos, que ama em dois mundos a mesma mulher. Porque há mulheres, cujo rosto ilumina! São mulheres que se reconhecem no tempo de um instante, que permanecem para sempre. São mulheres que enfraquecem querubins...
ט
O Poeta trazia nos bolsos, nas mãos, debaixo da língua, nos cantos dos olhos, entre os cabelos revoltos, entre os dedos, nos murmúrios da boca, o amar profundo e intenso. O amar que quebra cadeias, o amar que liberta e dá asas e amadurece. O amar que abre os mares. Era o homem portando riquezas inimagináveis na aurora de sua criação. Porque o Poeta tem o amar mais doce, o amar mais puro, o amar mais delicado, o amar mais inocente, o amar mais liberto e intenso – o amar-suavidade!
י
O amar do Poeta é amar que humaniza! A mulher-menina bebeu do amor-amar, sentiu todos os poros e converteu-se em mulher-Poesia na experiência de terra-céu-encanto...
ק
Por isto mesmo, trago-te a gratidão pela experiência de amar, pelo leito branco e pelo manto: a tua pele suave e perfumada. Porque diante da tua vida, desfrutei de encantos. Do teu estado de mulher plena rasguei o pão com as mãos.
ש
Adiante estou leve, pois levo comigo a certeza de que tenhas sido amada, muito amada. Amada plenamente na leveza. Agora, trago-te uma vez mais a gratidão por ter amado mulher, assim, tão única, tão linda, tão vida... Vai agora, meu amor. Vou, também! Abre bem as tuas asas e voe como águia nas alturas. E, sejam tantos os mundos, tantas serão as criações do amar com a mulher amada, cujas faces trazem a luz e a descoberta!
ת
Darias um café com espuma de leite a este Poeta?

[.......]

© Pietro Nardella-Dellova. Trecho do livro A MORTE DO POETA NOS PENHASCOS E OUTROS MONÓLOGOS in Conversa de Corredor. Ed. Scortecci, 2009, 312 p.. (Livraria Cultura www.livrariacultura.com.br)

1 commento:

Monique Rosa Brasil ha detto...

Saudade de quando eu encontrei pela primeira vez esses textos.