alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







martedì 6 settembre 2011

In God We Trust: Leviathan and Stock Exchanges


IN GOD WE TRUST: LEVIATHAN and STOCK EXCHANGES
(Lo Stato e la Borsa)

(...)
tutti i giorni, ad alta voce, le mura del capitalismo cadono, ed il dio denaro, un dio universale, idolatrico e potente, continua a chiedere sacrifici umani, sacrifici di sangue: anima, corpo e mente; sacrifici dei vecchi, bambini, donne e tutti gli esseri umani; sacrifici dell'ambiente, delle foreste, dei mari, dei fiumi; sacrifici della musica, della poesia e dell'amore libero...

Sempre il dio denaro, il capitale maledetto, utilizzando degli Stati subalterni e le loro cretini profeti di destra nei governi, blocchi economici e altre menzogne politiche, ed anche usando le religioni, orientale come occidentale. Il Leviathan ammazza il corpo. Le Religioni uccidono l’anima! E lodado sia il dio denaro!
Per questo, dobbiamo tornare, presto, al tavolino di caffè tra gli amici Proudhon, Marx, Engels, Sartre, Buber, Fromm e Freire e dialogare sulla vera libertà.
(...)

Pietro Nardella-Dellova, in Lettere di Viaggio, 2011

---


IN GOD WE TRUST: LEVIATHAN and STOCK EXCHANGES
(O Estado e as Bolsas de Valores)

(...)
Todos os dias, ruidosamente, os muros do capitalismo caem, e o deus dinheiro, um deus universal, idolátrico e poderoso, continua a exigir sacrifícios humanos, sacrifícios de sangue: alma, corpo e mente; sacrifícios de velhos, crianças, mulheres e todos os seres humanos; sacrifícios do ambiente, das florestas, dos mares, dos rios; sacrifícios da música, da poesia e do amor livre...

Sempre o deus dinheiro, o capital maldito, utilizando os Estados subservientes e seus profetas cretinos da direita nos governos, blocos econômicos e outras mentiras políticas, e, também, usando as religiões, oriental ou ocidental. O Leviathan assassina o corpo. As religiões matam a alma! E louvado seja o deus dinheiro!

Por isso, devemos retornar, rapidamente, à mesa do café entre os amigos Proudhon, Marx, Engels, Sartre, Buber, Fromm e Freire, e dialogar sobre a liberdade!
(...)

Pietro Nardella-Dellova, in Lettere di Viaggio, 2011

*
*

1 commento:

Fernanda Dutra Tiisel ha detto...

Salve mestre.
É notável que o capitalismo não funciona perfeitamente. E o “deus dinheiro” escraviza!
Sim, regressar à mesa do café, à calçada, à areia da praia, à mata, à sala de aula.... A chave é a liberdade.
“Dialogar sobre a liberdade”, caríssimo amigo, é fundamental. É o ar que respiramos, sobretudo para trazer o espírito livre à realidade de todos. Segundo Paulo Freire, "A liberdade, que é uma conquista, e não uma doação, exige permanente busca. Busca permanente que só existe no ato responsável de quem a faz. Ninguém tem liberdade para ser livre: pelo contrário, luta por ela precisamente porque não a tem. Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho, as pessoas se libertam em comunhão”. beijos