alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







giovedì 28 febbraio 2013

SE O PENHOR DESSA IGUALDADE

Criança Morta, 1944 Portinari









SE O PENHOR DESSA IGUALDADE

De Cabral aos Andradas;
de Pedro I à Pedro II;
de Deodoro à Floriano;
de Floriano à Getúlio;
de Getúlio à Mazzilli;
de Castelo à Figueiredo;
de Sarney à Cachoeira:

Uma história de invasão
e corrupção, genocídio
e corrupção, perversão
e corrupção, escravidão
e corrupção, imigração
e corrupção, café com leite
e corrupção, fascismo
e corrupção, industrialização
e corrupção, ditadura
e corrupção, migração
e corrupção, desmatamento
e corrupção, privatização
e corrupção, mensalão
e corrupção, corrupção
e corrupção - e corrupção!


Mas, também, tem Sesmarias, Latifúndios, Carnaval, Futebol, CBF, Soja, Pecuária, Minério de ferro, Transamazônica, CF de 1824, CF de 1891, CF de 1934, CF de 1937, CF de 1946, CF de 1967, CF de 1969 e a CF de 1988, UPPs, Prédios Escolares, Reino do Maranhão, Reino de Alagoas, Reino de São Paulo, Reino do Corínthians, Reino do Palmeiras, Reino do Santos, Reino do Flamengo, Reino da Rocinha, Reino da FIESP, Reino dos Jesuítas (em todas as formas e denominações), Reino dos Dízimos, Reino dos Militares da Reserva, Reinos, muitos Reinos dentro de Reinos!

Ah, e tem, também, a Prosopopéia de Bento Teixeira, o Barroco florestal, o Indianismo, o Cientificismo, as Minisséries globais, a Programação sensacionalista e a Distribuição de Leite.

E tem, à margem, o grito dos excluídos, dos perdidos, dos marmiteiros, dos sem teto, dos sem terra, dos sem escola, dos sem saúde, dos sem acesso à justiça, dos sem direitos, dos invadidos, dos escondidos, dos condenados aos porões, aos esgotos, às valas comuns dos cemitérios públicos, dos ridicularizados, dos piolhentos, dos enganados, dos frustrados, dos amassados em trens e ônibus, dos favelados, dos aposentados, dos sem atendimento médico, dos sem atendimento odontológico, dos sem atendimento farmacêutico, dos que são devedores para sempre.

E de tanto gemerem, sem se fazerem escutar, foram condenados aos sindicatos pelegos, aos cobradores de dízimos, aos exorcistas, aos curandeiros, aos políticos de esgoto, aos carniceiros uniformizados, aos cobradores de honorários, às privadas, à truculência, às latas de verniz, aos pedófilos de ofício, aos terreiros, aos que não eram e agora são, às novelas, aos campeonatos, aos irmãos maiores, aos vereadores, aos deputados, aos senadores, aos que eram da esquerda mas venderam (ou alugaram) a bunda aos da direita, aos madeireiros, aos "fakes", às clínicas cladestinas de aborto, aos agiotas (oficiais ou não), aos esbulhadores da docência, aos livrinhos fáceis, às moscas e, sem misericórdia, aos pastéis chineses!

Pietro Nardella Dellova, in ERGA OMNES, 2012
(Blog Caffè Diritto Poesia)

Nessun commento: