alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







sabato 5 settembre 2015

Das Religiões e do Crucifixo na Parede do STF

DAS RELIGIÕES
E DO CRUCIFIXO NA PAREDE DO STF
Pietro N-Dellova

O Brasil não é um país laico! A sociedade brasil-eira é religiosa em tudo (e, também, pensa, faz sexo, come, bebe, legisla, administra e julga religiosamente). Nem sua Constituição, que se pretende democrática, é laica (e o preâmbulo é bem claro!). Enfim, é uma armadilha pensar esse país como laico!

Mas, se não podemos pensar em laicidade (de modo algum), todavia, podemos pensar em pluralismo religioso (incluindo a irreligiosidade) e, sobretudo, no respeito de uns para com outros. 

Pois bem, o STF, Supremo Tribunal Federal, representante máximo da "função" Judiciária do Estado, bem como "guardião" da Constituição Federal, faria expressiva justiça se revisse o símbolo religioso de uma de suas paredes. Não, não, não quero que tirem o crucifixo do STF, mas que se fixem outros tantos símbolos religiosos, católicos, evangélicos, judaicos, islâmicos, indígenas, africanos, pagãos, asiáticos etc. Imaginemos uma parede com todos os símbolos religiosos e, lógico, um quadradinho sem nada, em branco (ou vermelho e preto) para representar os igualmente respeitáveis cidadãos ateus, irreligiosos e agnósticos! Todos seriam representados na parede do "guardião" da Constituição Federal e ele, o STF, (re)conquistaria um respeito social que parece não ter nos dias de hoje!

Pietro N-Dellova, 2015 

*
*

Nessun commento: