alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







domenica 31 gennaio 2016

DIFERENÇAS RELIGIOSAS OU DE CARNAVAIS

SEM DIFERENÇAS
Pietro N-Dellova




Não há hierarquia ou graduação de valores entre Festas, sejam religiosas ou carnavalescas. 

Não há diferença entre carnavais do sul, do sudeste, do norte, centro-oeste ou nordeste. Não há diferença entre o carnaval paulistano e o carioca. Tanto faz alguém reunir os amigos no morro diante do seu barraco e boteco, cantar e dançar a noite inteira ou, do outro lado, na zona sul, reunir os amigos em um salão, rua, praia e, também, cantar, dançar a noite inteira. Qual a diferença entre a festa do morro e a da zona sul?

Não há diferença entre cultos pentecostais, neopentecostais, luteranos, católicos tradicionais, católicos carismáticos, ou de matriz africana, indígena, islâmica. Se alguém vai para sua igreja, bebendo e comendo o sangue e o corpo do seu cristo ou, em outro bairro (ou no mesmo bairro e rua), vai ao terreiro ou a um centro espírita. Se alguém, ali, fala do espírito santo e, aqui; de oxalá; acolá, de jeová e, na esquina, de allāh. Se um, faz uma cirurgia espiritual recebendo os espíritos e outro, no mesmo sentido, recebe o espírito do seu deus e faz suas curas televisivas e, para tanto, invocam, Paulo, Allan Kardec, Maomé, Lutero e qualquer outro, onde está a diferença? Não há diferença nem valoração. É tudo a mesma coisa!

E, não havendo diferenças quaisquer entre festas e festas, carnavais e carnavais, e entre cultos e cultos, tudo é especialmente humano e belo. O ser humano é isso tudo: carnaval, cultos, crenças, crendices, música, dança... 

Mas, começa por não ser humano quando um, ou alguns, dizem que suas festas são melhores que a de outros; que seus cultos são melhores que o de outros; que seus profetas são melhores que outros profetas e, pior, que seus deuses são mais eficazes que outros - e de outros! Que suas religiões são originais e outras, seitas... aí, sim, começa algo que não é carnaval nem festa: é discórdia, conflito, guerra e muita, muita mesmo, babaquice radical!

Pietro N-Dellova 

*
*

Nessun commento: