alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







lunedì 18 gennaio 2016

LADRÕES, PARASITAS, VAMPIROS, MENTIROSOS e CIA

LADRÕES, PARASITAS, VAMPIROS, MENTIROSOS e CIA




É ladrão o governo que existe apenas (e apenas) para criar impostos e tem como bandeira os impostos e, assim, insaciável, ladrão insaciável, não tendo boa gestão e boa administração, sangra o trabalhador, urbano ou rural, cada dia mais... É ladrão, não porque seus titulares e funcionários desviam dinheiro, mas porque não o investem em Saúde e Educação e, enfim, na própria Administração, deixando a população à mercê de diarreias, mosquitos, desdentada e na ignorância, além de destinatária de péssimos serviços públicos. É governo ladrão porque marca cada pessoa com um número e vê cada um apenas como número a ser submetido a tributos, quaisquer tributos. São ladrões seus titulares e funcionários quando não se consideram servidores da população, mas donos de suas cadeiras. É a história dos governos desde o grito (insignificante e estúpido) de Pedro I. O governo, de qualquer partido ou tendência, é parasita, bem como são parasitas os titulares e funcionários que não se consideram e não agem como servidores públicos!

Mas, não menos ladrões são, a um só tempo, o empresário (refiro-me apenas ao empresário brasil-eiro e não ao empresário brasiliano e brasiliense) e o banqueiro que tiram a energia do trabalhador, apoderam-se da vida do trabalhador, do tempo do trabalhador e, além disso, transformam-no em escravo, dando-lhe um pouco de ração, o suficiente, para rastejar, e vêem na redução dos salários a própria redução dos "custos". Não, o empresário não é vítima do governo, pois o empresário, nestas terras, antecede ao próprio governo e, por isso mesmo, chama-se empresário brasil(eiro). O banqueiro é o vampiro maior! Comumente, o empresário brasil(eiro) e o banqueiro praticam, não apenas a escravização do trabalhador, mas o escárnio e o desprezo pelo mesmo. Os empresários brasilianos e o brasilienses, ao contrário, são dignos, responsáveis e solidários. O empresário ladrão e o banqueiro, são, assim como o governo, parasitas - e vampiros!

Ainda, tão ladrão quanto o governo, o empresário brasil(eiro) e o banqueiro, são alguns líderes religiosos (não todos, pois há orientadores e mestres decentes e honestos), de qualquer bandeira, mas, principalmente, aqueles que,  portando um livro qualquer religioso, seja Torá, Bíblia, Alcorão, Evangelho de Allan Kardec, Livro de Mormon ou outro qualquer, não apenas vivem às custas dos fieis domesticados, incapacitados e atônitos passivos escutadores, mas comem a sua carne e suga a sua alma a cada dia, frustram-nos e os tornam psicóticos, assexuados, esquizofrênicos, alienados e, sobretudo, preparados para servir ao governo, ao empresário ladrão e ao banqueiro, pois apresentam aquele como "autoridade divina", e estes, como "abençoados do Senhor". Alguns líderes religiosos, dizendo aos domesticados (em plágio ao Profeta Malaquias) que eles, domesticados, são os verdadeiros ladrões de Deus, impõem-lhes, sob coação, os  dízimos, as ofertas alçadas e outras sangrias e, pior, tratando o dinheiro de forma cabalística, dizem que tudo vai para Deus. Finalmente, esses perigosos parasitas, os líderes religiosos, embrulham o que resta do corpo do domesticado e o enterram de vez. São parasitas, são vampiros e, principalmente, mentirosos!

© Pietro N-Dellova 

*
*
*

Nessun commento: