alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







venerdì 25 marzo 2016

O ESTADO DE COISAS E A CORRUPÇÃO MAIS CLARA

O ESTADO DE COISAS E A CORRUPÇÃO MAIS CLARA
por Pietro Nardella Dellova
Sérgio Moro já demonstrou não reunir condições éticas para continuar à testa do Processo Lava Jato. Vejamos. Sem considerar que determina prisões ilegais, vamos aos seus últimos atos malfeitos.
1) Não teve pudor para, com a clara intenção de criar cena midiática, conduzir Lula coercitivamente. Foi por este ato repreendido pelo Ministro Marco Aurélio.
2) Não teve a necessária dignidade que sua função exige ao divulgar áudios ilegais, praticando, sim, um crime contra a Presidência da República - o que o levaria à prisão. Foi por este ato repreendido pelo Ministro Teori Zavascki que, além da repreensão, determinou que o juiz se explique formalmente.
3) Minimizou, na última semana, o efeito da lista da Odebrecht, com mais de 200 nomes e valores recebidos, porque ela indica quase todos os partidos e políticos, entre os quais, Aécio, Renan, Eduardo Cunha, entre outros. Embora a lista estivesse no sistema paralelo da empresa, inclusive com codinomes (códigos), demonstrando sua operação ilegal, disse (e com ele os Procuradores) e talvez sejam doações lícitas. Reforço feito pela CBN e Globo, já que, na lista, não consta os nomes de Lula e Dilma. Além disso, por último, a Juiz e os Procuradores pública e ESTRANHAMENTE não querem a delação (colaboração) de Marcelo Odebrecht e dos Diretores da Empresa. Eles já sabem que desta "colaboração" viria o encaminhamento bem diferente ao que se deu à Operação Lava Jato.
Enfim, além de não ter condições de continuar no processo, o juiz Moro deve sim, ser processado. Ficou claro que sua intenção (partidária), bem como a de Gilmar Mendes, e mais alguns outros, é APENAS atingir o PT e Lula. A Dilma, no caso, não deve sequer ao próprio PT e nada, vejam bem, eu disse NADA há contra ela. Venho dizendo isso faz quase um ano: a Dilma é a pessoa mais honesta e digna até aqui. Não há NADA contra ela. Destruí-la tem sido o movimento de Aécio, Carlos Sampaio, Eduardo Cunha e outros (citados, junto com outros da oposição em delações premiadas e na lista da Odebrecht!).
Sérgio Moro e Gilmar Mendes são apenas peças, especialmente ligadas ao PSDB, cujas ações "judiciais" demonstram a suspeição para o caso.
Enfim, está em curso no país, não o combate á corrupção - Isso é discursinho para anencéfalos, osmóticos ou, no mínimo, acríticos, mas a tomada do Poder por via diversa da democrática. Isso, que tenho falado, já deveria ter ficado claro apenas por sabermos quem são os que, no Congresso, querem o impeachment. Basta isso: o nome e abre-se a razão da defesa do impeachment.
Aos que vivem rotulando esse ou aquele com isso ou aquilo (quem rotula também é um anencéfalo e acrítico), vou dizendo logo (outra vez): não sou petista, não gosto do PT, aliás, de partido algum. Sou apenas um Professor de Direito e sei, ao menos de uma coisa (isso eu aprendi muito bem), quem é inocente não deve ser acusado, processado e condenado - é injustiça. Dilma é inocente e está nas mãos dos culpados, investigados e denunciados, eis a psicose coletiva!
Contra a corrupção todos nós, gente consciente e cidadã, lutamos. Lutamos bravamente. Já estou lutando, agora mesmo, contra a CORRUPÇÃO no DIREITO, no JUDICIÁRIO, no MP e na POLÍTICA. Luta contra a corrupção levada a efeito na alma da Constituição. O impeachment de Dilma Rousseff é a maior e mais expressiva corrupção. Se levada a efeito, será a vergonha histórica do Brasil.
Pietro Nardella Dellova
Professor de Direito desde 1990. Mestre pela USP. Mestre pela PUC. Doutoramento pela Universidade Federal Fluminense. Formado em Direito e em Filosofia. Autor e Consultor
*
*

Nessun commento: