alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







venerdì 1 aprile 2016

SOBRE AS MANIFESTAÇÕES DE HOJE, 31 de MARÇO, 2016


SOBRE AS MANIFESTAÇÕES DE HOJE, 
31 DE MARÇO, 2016
Pietro Nardella Dellova
Hoje, 31 de Março, em dezenas de cidades, milhões de pessoas estão se manifestando contra o Impeachment (visto como golpe). São artistas, intelectuais, sindicalistas, estudantes, movimentos sociais, poetas, musicistas, enfim, povo! Esta multidão não quer o Impeachment, por ela visto, corretamente, como Golpe e ruptura violenta!
Será um grave erro, uma irresponsabilidade sem precedentes, desconsiderar estas vozes. Será uma absurdidade considerar esta multidão como "multidão petista"! Não é! E mais, Dilma não é Collor - qualquer aproximação comparativa é outro ato de burrice e irresponsabilidade.
O que hoje se assiste com estas manifestações é, ao contrário do que se pensa, a expressão de maturidade da sociedade brasileira. Ela não quer golpe! Enquanto discutimos na Academia: "é golpe?", esta multidão não quer ouvir falar em golpe, não quer rupturas contra a Democracia e, sobretudo, quer o respeito integral - e honesto - pela Constituição Federal.
Enfim, hoje é 31 de março. Impossível sequer pensar em golpe. Militar, jamais. Do Congresso, não vai acontecer! Tem uma multidão sobre as ruas e, hoje, é de vermelho (social e emancipatório), mas se houver "golpe", tudo indica que será de vermelho, ainda vermelho, mas de sangue de conflitos por conta da violência que Eduardo Cunha, Michel Temer e Aécio Neves e sua Câmara e Senado podem fazer contra o Mandato de Dilma Rousseff.
O melhor caminho é dar dois passos atrás pelo Congresso Nacional, um passo atrás de Dilma Rousseff e, assim, onde, exatamente onde, o diálogo se perdeu, ali mesmo ele ser reconstruído. As Manifestações de hoje, 31 de Março, não deixam dúvidas quaisquer em relação a isso!
Pietro Nardella Dellova

Nessun commento: