alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







giovedì 21 luglio 2016

NOTA OBJETIVA SOBRE MENTIRAS E VERDADES

NOTA OBJETIVA SOBRE MENTIRAS E VERDADES
É mentira que o Brasil não presta! É mentira que os favelados não prestam! É mentira que os moradores das periferias não prestam! É mentira que o Brasil tenha um povo inculto! É mentira!
É verdade que todos os Bancos mentem! É verdade que muitos Pastores mentem e praticam o estelionato (mas, não todos!). É verdade que o Povo trabalha e paga impostos, mas é mentira que todos os ricos paguem impostos. É verdade que a Família seja a base de qualquer sociedade civilizada, mas é mentira que o modelo religioso de Família, especialmente, o neopentecostal, seja verdadeiro e contribua com algum progresso. É verdade que os Sindicatos precisem de liberdade, mas é mentira que a Terceirização seja honesta e boa para os trabalhadores. É verdade que o governo Temer tenha sido interinamente constituído por vias processualmente "legais", mas é mentira que seja legítimo e conforme o espírito constitucional e democrático. É mentira que os Estudantes da Universidade particular sejam estúpidos e que os da Universidade pública sejam os melhores. É verdade que todo e qualquer estudante seja a salvação do país. É mentira que todos tenham as mesmas oportunidades. É verdade que apenas uma parcela privilegiada tenha oportunidades!
É verdade que a classe política seja formada, em sua grande maioria, por malandros, espertalhões, estelionatários, vagabundos, criminosos, machistas, ladrões, assassinos, exploradores, traidores, golpistas, roubadores dos recursos públicos, fazedores de tudo o que não presta, realizadores do sistema faveleiro, opressores das periferias, pervertidos, miseráveis, destruidores da educação, latifundiários, banqueiros e outras pestes! É verdade!
Pietro Nardella Dellova

*
*

Nessun commento: