alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







lunedì 19 settembre 2016

É ISSO?

Então, o Malafaia, o Edir Macedo, o R. R. Soares e o Waldomiro, não prestam porque são evangélicos? Não prestam porque são pastores? É isso? Ser evangélico é o sinal de desprezo na testa de alguém? Ser pastor é a marca de todo estelionatário? É isso? Por outro lado, ser gay, lésbica e travesti, por isso apenas, já torna uma pessoa legal, bacana e super compreensível? É isso?
O rico é, por isso apenas, um opressor e, então, todo rico é opressor? Todo empresário apoia a precarização dos direitos trabalhistas, então, todo empresário é um safado? É isso? Todo padre é pedófilo porque escolheu ser celibatário?
É isso? Toda Universidade pública é ótima porque é pública e toda Universidade particular quer apenas o dinheiro de seus alunos? É isso? Todo aluno de Universidade pública é o melhor? É isso? Todo aluno de Universidade particular é um asno? É isso? Todo islâmico é terrorista? É isso? Todo cara de esquerda é super maravilhoso e todo cara de direita é uma sanguessuga? É isso?
Toda mulher que alcança um posto profissional, chegou lá por serviços sexuais prestados? É isso? Todo advogado quer apenas honorários? É isso? Todo estudante concurseiro não tem cérebro e responde questões por osmose? É isso? O aluno que quer um posto em serviço público é um vagabundo em potencial? É isso? A bancada evangélica representa todos os que professam a fé evangélica? É isso? A bancada ruralista representa todo proprietário de terras? É isso?
É isso, então, assim tão simples, "verdadeiro", característico, definitivo, cabal?
Que droga! Acho que vivemos em uma sociedade que come muito excremento, direta ou indiretamente, por opção ou por osmose! Os muitos julgamentos acima têm arrancado o cérebro e o coração das pessoas e, sem cérebro e sem coração, elas não têm condições de julgamento justo nem profundidade humana!
As pessoas deveriam apenas ser julgadas por seus atos e comportamentos, não porque fazem parte disso ou daquilo, tenham optado por isso ou por aquilo, vivam de uma ou de outra maneira...
Mas, por agora, segue e mantem-se o perigo, real e cotidiano, de uma sociedade que julga mal, muito mal, que julga injusta e perversamente!
Pietro Nardella Dellova

*
*

Nessun commento: