alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







venerdì 3 novembre 2017

OS ASSASSINOS (com Bíblia, Corão e Versículos à mão)

OS ASSASSINOS
(com Bíblia, Corão e Versículos à mão)
Quando alguém abre a "Bíblia" ou o "Corão", e atira versículos contra os outros, assumiu que é um assassino em série, sem cérebro, sem coração, sem emoção, sem sensibilidade, sem humanidade e sem qualquer respeito ao ser humano. Trata-se de um assassino incontrolável e, não poucas vezes, a raiz de todo fascismo, nazismo, autoritarismo e repressão. Não sabe, nem pode saber, que um livro, seja a Bíblia, Corão, São Cipriano, Mórmon, Sentinela e qualquer outro, são objetos de biblioteca, submetidos a um rigor hermenêutico e a um ato de criticidade.
O homem bíblico e o homem corânico não são, geralmente, "homens de bem", mas, homens com muito ódio, rancor, reprimidos e sem qualquer bondade! Porém, o homem feito de "versículos", com cérebro repetitivo, é a concretização cotidiana da decadência e do esmagamento do outro. Versículos na língua de uma pessoa é como um facão na mão de Jason.
Livros e, pior, versículos de qualquer livro, não libertam nem emancipam. Apenas o afeto, a solidariedade, o companheirismo, a igualdade, a liberdade e o prazer em tudo, são capazes de fazer um ser humano "salvo" e emancipado.
Pietro Nardella-Dellova

*
*

Nessun commento: