alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







sabato 26 settembre 2015

"Poema dos Esgotos e da Merda Diversa"


POEMA DOS ESGOTOS 
E DA MERDA DIVERSA

aquela coisa de Filosofia e altos papos... esqueça! 
aquela coisa de Amor e Amar... esqueça! 
aquela coisa de Cidadania e estilo... esqueça!
aquela coisa de Espíritos elevados e solidariedade... esqueça!
aquela coisa de Lógica e diálogo... esqueça!
aquela coisa de Tolerância... esqueça!
aquela coisa de Humanidade... esqueça!
aquela coisa... esqueça!
aquela... esqueça!

ESQUEÇA!

agora é a hora da rispidez sonora onde mora a estupidez...
é o reino da Caverna, da escuridão, da estatueta, 
... do fogo artificial, da demência: 
... a inteligência inverna: avulsão brutal, a careta, 
... jogo intestinal, incoerência!

agora é a hora e a vez dos bigatos sociais, da fala desprovida;
agora é a hora e a vez dos pratos virtuais, das salas mortuárias;
agora é a hora e a vez da delinquência, da falência: da não vida!
agora é a hora e a vez da ração, do fedor das vias mamárias...

AGORA NÃO HÁ ÁGORA!

os vermes falam!
os bigatos falam!
os abutres falam!
os porcos falam!
os camarões falam!

FALOCÊNTRICO!

vermes, bigatos, abutres, porcos e camarões:
a fala murcha do falo!
vermes, bigatos, abutres, porcos e camarões:
a vagina bloqueada!
vermes, bigatos, abutres, porcos e camarões:
o poder do ralo!
vermes, bigatos, abutres, porcos e camarões:
a gosma colada...

e a mosca fala...
e, então, 
a mosca delirante, virtuante,
confessa na pressa: 
sou mosca 
e como merda, merda tosca, 
e carne da língua que estressa!

MERDA DIVERSA!


© Pietro N-Dellova, 2015
*
*

Nessun commento: