alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







giovedì 16 novembre 2017

Palestra e Lançamento do Livro ANTROPOLOGIA JURÍDICA: UMA CONTRIBUIÇÃO SOB MÚLTIPLOS OLHARES






PORTELA, GIRO E RISO (Pietro Nardella-Dellova)


PORTELA, GIRO E RISO
(Pietro Nardella-Dellova)

Vou entrar no samba, avenida aberta,
Com pés, e pernas, corpo e coração,
Vou levar minha Poesia, livre e liberta,
E cantar meu povo, povos, migração,

É nela que vou: Portela!

Com os tamborins feitos no deserto
E nas terras distantes, além do mar,
E nos refúgios, aqui, ali, longe, perto,
Portando uma canção de fogo e ar,

É nela que vou: Portela!

Porque estamos vivos para a dança,
De qualquer carne, vivos para alegria,
E para derrubar as fronteiras avança,
Gira, roda, canta, sua e verte Poesia:

É nela que vou: Portela!

Vou dançar minha Poesia anarquista
E milênios de ir e vir, não ficar, rir, viver,
No corpo e alma, espírito hedonista,
E dançar, e dançar, girar até amanhecer...

É nela que vou: Portela!

(Pietro Nardella-Dellova, in "Na Portela em 2018")


giovedì 9 novembre 2017

ANTROPOLOGIA JURÍDICA: UMA CONTRIBUIÇÃO SOB MÚLTIPLOS OLHARES


ANTROPOLOGIA JURÍDICA: 
UMA CONTRIBUIÇÃO SOB MÚLTIPLOS OLHARES
Coord. e Organização: Pietro Nardella-Dellova
Editora Scortecci, 404 páginas

Introdução.......11
PARTE I
1 Histórico da Antropologia, conceituação e áreas
de estudo..........13
Pietro Nardella-Dellova
2. As escolas do pensamento antropológico....22
Rita Ribeiro Voss
3 O conceito antropológico de cultura: natureza e classificação......49
Marcelino Conti
4 Estrutura e qualidade de culturas....57
Napoleão Miranda
5 Processos culturais...74
5.1 Sociedade humana: uma discussão sobre a importância da diversidade cultural e social como
base do pensamento crítico e antropológico-jurídico..74
Ana M. Motta Ribeiro e Thaís M. Lutterback S. Azevedo
5.2 Cérbero à espreita: cultura do medo e modo urbano.....96
Ivan de Oliveira Silva
5.3 Encontro de culturas em âmbito internacional...102
George Augusto Niaradi e Lívia Carolina G. dos Santos
6 Homem: da carne à linguagem – ensaio antropoético....106
Marcus Fabiano Gonçalves
7 Origem das sociedades: aspectos
antropológicos.....123
Willis Santiago Guerra e Paola Cantarini
8 Origem das sociedades: famílias e sistemas de parentesco....140
8.1 Famílias gregas: a família na Grécia Antiga..140
Décio Sanchis
8.2 Da homossexualidade à homoafetividade: dos gregos à contemporaneidade...146
Paulo Roberto Iotti Vecchiatti
PARTE II
9 A religião: pertencimento, conflitos, sacrifícios e vingança....173
9.1 Antropologia e as relações entre Religião,
Direito e Democracia...173
Alexandre Leone
9.2 A religião: uma visão propositiva...187
Thiago Hayakawa
9.3 Religiosidade brasileira: a lenta constituição
de um campo de pesquisa...202
Ênio José da Costa Brito
9.4 Histórico mítico-antropológico da violência,
do desejo mimético e do modo sacrificial....207
Pietro Nardella-Dellova
9.5 Sistema prisional e suas origens na vingança...226
Luís Carlos Valois
PARTE III
10 Consolidação da antropologia jurídica: campo
da antropologia jurídica...235
Ricardo Prestes Pazello
11 Senso jurídico e sentimento pelo justo..248
11.1 Senso de justiça e sentimentos do justo: a
jornada do louco....248
Wilson Madeira
11.2 Superando a (im)parcialidade...263
Rodolfo Lobato e Emmanuel Oguri
12 Fenômeno jurídico: Ethos e razão humana..271
José Antonio Callegari
13 Positivismo y pluralismo jurídico....275
Jorge Enrique Carvajal Martínez
PARTE IV
14 Temas emergentes e multifacetados para uma compreensão antropológica....285
14.1 Africanidades, indígenas e povos tradicionais...285
14.1.1 Africanidades....285
Sidnei Barreto Nogueira
14.1.2 Indígenas: problemas com seus direitos...302
Tereza Cristina Ribeiro
14.1.3 Povos tradicionais: invisibilidade?...312
Wagner de Oliveira Rodrigues
14.2 Processos migratórios: visão internacional...317
14.2.1 Os direitos do migrante e os antagonismos...317
Luís Renato Vedovato
14.2.2 Europa: da continente di emigrazione a continente di immigrazione....323
Massimiliano Verde
14.3 Olhares críticos sobre o conflito
Israel-Palestina....338
14.3.1 Algumas contribuições da teoria feminista
para a transformação do conflito
israelense-palestino....338
Rafaela Barkay
14.3.2 Breves conceitos e práticas da prolongada ocupação da Palestina por Israel....343
Moara Crivelente
14.3.3 Aspectos discursivo-ideológicos da questão palestina....348
Maria Fernanda Vomero
14.3.4 A questão palestina no olhar de um
palestino....353
Abdel Rahman Abu Hwas
14.3.5 Uma proposta para Israel e Palestina: dois povos, dois Estados....362
Pietro Nardella-Dellova
Conclusão – Ou, a título de considerações finais:
notas sobre cultura, crítica e círculos
corporativos....367
Edmundo Lima de Arruda Jr.
Referências bibliográficas...375
Direção, organização e coautoria..395
Coautores e coautoras....396

___________

PARA AQUISIÇÃO DO LIVRO

- O livro estará disponível pela Livraria Cultura
- Ou poderá ser encomendado diretamente pelo e-mail pietrodellova2014@gmail.com




venerdì 3 novembre 2017

OS ASSASSINOS (com Bíblia, Corão e Versículos à mão)

OS ASSASSINOS
(com Bíblia, Corão e Versículos à mão)
Quando alguém abre a "Bíblia" ou o "Corão", e atira versículos contra os outros, assumiu que é um assassino em série, sem cérebro, sem coração, sem emoção, sem sensibilidade, sem humanidade e sem qualquer respeito ao ser humano. Trata-se de um assassino incontrolável e, não poucas vezes, a raiz de todo fascismo, nazismo, autoritarismo e repressão. Não sabe, nem pode saber, que um livro, seja a Bíblia, Corão, São Cipriano, Mórmon, Sentinela e qualquer outro, são objetos de biblioteca, submetidos a um rigor hermenêutico e a um ato de criticidade.
O homem bíblico e o homem corânico não são, geralmente, "homens de bem", mas, homens com muito ódio, rancor, reprimidos e sem qualquer bondade! Porém, o homem feito de "versículos", com cérebro repetitivo, é a concretização cotidiana da decadência e do esmagamento do outro. Versículos na língua de uma pessoa é como um facão na mão de Jason.
Livros e, pior, versículos de qualquer livro, não libertam nem emancipam. Apenas o afeto, a solidariedade, o companheirismo, a igualdade, a liberdade e o prazer em tudo, são capazes de fazer um ser humano "salvo" e emancipado.
Pietro Nardella-Dellova

*
*

INVIOLÁVEL INTIMIDADE

INVIOLÁVEL INTIMIDADE


Ninguém tem o direito de imiscuir-se na vida sexual de uma outra pessoa e, muito menos, invadindo-a, dizer o que pode -
ou não, ser feito. Nem o legislador, nem o administrador, nem o juiz, nem o delegado de polícia, nem o apóstolo, nem o profeta, nem o padre, nem o pastor, nem o bispo, nem o arcebispo, nem o pai de santo, nem o rabino, nem o mulá, enfim, ninguém.


Não é um assunto para lei (que já criou - e cria, monstros jurídicos) nem para o judiciário e, muito menos, para os religiosos (estes últimos são os menos competentes e ilegítimos para o assunto já que conhecem apenas a repressão, a intimidação e a humilhação, sendo estes, também, os criadores do pecado, da violência sexual e do enxofre com o qual ameaçam o mundo e ofendem a inteligência e dignidade humanas).


A vida sexual de uma pessoa interessa apenas a essa pessoa (e com quem ela se relacionar) e é, sem dúvida alguma, o último espaço e território que mantêm uma pessoa livre, liberta, libertária e humana! Permitir-se à legalização, à judicialização, à repressão, à intimidação e à humilhação sexual é, de fato, permitir-se morrer completamente!


Pietro Nardella-Dellova, 2014


_______________
(trecho de uma palestra que eu proferi no Congresso Internacional de Direitos Humanos, Florianópolis)

foto: de Willy Ronis

TENHO ORGULHO

TENHO ORGULHO
(Pietro Nardella-Dellova)

Eu tenho orgulho de ser Judeu - não posso sequer esconder isso..., mas, eu teria igual orgulho se fosse Islâmico, Católico, Protestante, Budista, Hinduísta, Umbandista, Candomblecista... e tenho, realmente tenho, orgulho dos meus amigos que são Islâmicos, Católicos, Protestantes, Budistas, Hinduístas, Umbandistas, Candomblecistas: há uma dignidade plural e beleza humana nisso tudo!

Eu tenho orgulho de ser Professor - também não escondo - nem quero esconder! Mas, teria igual orgulho, fosse pedreiro, carpinteiro, motorista de ônibus, motorista de caminhão, taxista, agricultor, jardineiro, entregador de pizza, vendedor de pastel... porque eu tenho amigos, amigos queridos, que são pedreiros, carpinteiros, motoristas de ônibus, motoristas de caminhão, taxistas, agricultores, jardineiros, entregadores de pizza, vendedores de pastel...

Entretanto, eu não teria orgulho, qualquer orgulho, se eu fosse canalha, preconceituoso, racista, islamofóbico, homofóbico, machista, explorador, agiota, antissemita, maledicente, prepotente, genocida, nazista, fascista, militarista, antidemocrático, autoritário...

Ao final, sendo isso ou aquilo, terei orgulho por ter vivido como pessoa, como ser humano e como gente... isso me orgulha, sim senhor, isso me orgulha hoje - e me orgulhará amanhã!

SP, 1/11/2016

(© Pietro Nardella Dellova)

sabato 28 ottobre 2017

POLÍTICA, DOENÇAS E SINTOMAS

POLÍTICA, DOENÇAS E SINTOMAS
(por Pietro Nardella Dellova)

É curioso (no mínimo, curioso!) que os petistas não reconheçam os próprios erros. É sintomático! Não, não me refiro à guerra contra a "corrupção", pois esse tema, nesse país, é outro sintoma de idiotização, sergiomorização, dallagnolização, fakerização e outras manifestações da estupidez nacional-noveleira, nacional-futebolista e nacional-midiática. Abordar, nesse país, o tema do "sou contra a corrupção" é a mesma coisa de "bater panelas" e "babar" pelas ruas. É coisa de zumbi!

Mas, apesar dessa ressalva (muito importante!), vejo com curiosidade essa situação do doente, (PT e petistas), não enxergar, nem aceitar, a própria doença. Por exemplo, divulgam vídeos difamatórios nos quais a Marina apoia Aécio (no segundo turno de 2014), mas não divulgam vídeos em que Temer está ao lado de Lula e Dilma, aliás, não apenas ao lado, mas, depois, como vice-presidente. Temer, e seu grupo criminoso, já eram conhecidos há muito tempo.

Não quero dizer que quem votou em Dilma, votou também em Temer. É um argumento meio pobre, pois quem votou em Dilma, votou em Dilma! Temer foi trazido por Dilma sob um discurso, também miserável, de que era preciso uma coalizão partidária. Temer entrou como na história do "cavalo de Troia": escondidinho sob a nebulosidade do lulismo. Os eleitores de Dilma não votaram em Temer, nem o viram - e isso foi trágico!


Lula deixou seu segundo governo com 80% de popularidade. Elegeria qualquer um, como fez. Não precisava de "coligação" nem de tanto apoio, e muito menos, do apoio do PMDB. Dizer que tal coligação é fruto do "presidencialismo de coalização" é outro argumento pobre, e quase mentiroso. A razão não era essa (dada a popularidade do ex-presidente) - a razão era outra! O PT tem uma história boa de formação e, sim, fez muita coisa boa, reconhecida internacionalmente. Mas, seus erros, e não as coisas boas que fez, ajudaram a levar o país ao estado de "gosma" em que está.

Enfim, manter-se na mentira, como muitos petistas, ou babando e drogados, como os antipetistas, criou - e cria, ambiente propício para a manifestação de bestas assumidas (no sentido apocalíptico), tais como Bolsonaro, Dória, Moro, Dallagnol, Mendes, MBL, Frota, Lobão e outras "coisas" tais: sintomas de uma sociedade doente, decadente e moribunda!


E, apesar disso, ou seja, do doente recusar-se a ver a própria doença, o PT segue, sendo, no atual cenário, a única possibilidade concreta de democracia e avanço no Brasil. Sua história confirma minha afirmação.

Pietro Nardella-Dellova


*

giovedì 26 ottobre 2017

I JORNADA DE EDUCAÇÃO LIBERTÁRIA DE SÃO PAULO - FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA USP - FE/USP


I JORNADA DE EDUCAÇÃO LIBERTÁRIA 
DE SÃO PAULO 
FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA USP 
FE/USP

ENTÃO, BRASÍLIA FEDE!

ENTÃO, BRASÍLIA FEDE!
(por Pietro Nardella-Dellova)
O "governo" Temer é uma mentira, uma violência contra qualquer consciência minimamente esclarecida e é, sim, uma ruptura institucional. Por ser mentira, violência e ruptura, não tem nada com Democracia ou parâmetros constitucionais - aliás, é um "governo" antidemocrático. E, assim, por ser mentira, violência, ruptura e não ter a ver com parâmetros constitucionais, nada se pode esperar, além de mentiras, violências, rupturas e antidemocracia!
Ontem, uma vez mais, criminosos conhecidos - e condenados (veja-se o emblemático caso do Maluf, primeiro a votar a favor de Temer ontem), ou cúmplices de Temer, reuniram-se para barrar a ação da Justiça e blindar Michel Temer. As duas denúncias contra Temer barradas na Câmara dos Deputados valeram 10 bilhões de reais (valor equivalente a 200 vezes o que tinha Geddel no apartamento, que poderia ser usado para a construção de 40 mil casas populares com moradia para 160 mil pessoas!). Em outras palavras, reuniram-se para ridicularizar o Judiciário e, zombando, a ação da Procuradoria Geral da República (veja-se a manifestação do troglodita Carlos Marun ontem mesmo).
Lembremos. Aécio Neves, outro criminoso (um dos autores, junto com Carlos Sampaio, Janaina Paschoal, Miguel Reale Jr, MBL, Eduardo Cunha, que, sem qualquer responsabilidade, jogou o país na maior crise institucional de todos os tempos), também zombou do Judiciário, faz poucos dias. Aécio Neves está na base aliada de Temer.
Enfim, é a concentração do maior número de criminosos de todos os tempos, em um só lugar: Legislativo e Executivo. Para piorar tudo isso, aliás, para dar uma aparência de legitimidade a tudo isso, no meio do caminho encontra-se Gilmar Mendes que, em si mesmo, tem pouco de Juiz, e muito de correligionário político. Gilmar Mendes não é, realmente, um Magistrado - é um estranho no ninho, com interesses outros, bem outros, nada coincidentes com o Estado de Direito. Não quero ofendê-lo diretamente, mas há palavras suficientes no Dicionário para qualificar alguém que apoia e defende, com unhas, dentes e saliva gosmenta, criminosos da República. Gilmar Mendes é defensor de Temer e de Aécio Neves. Pior, ele violenta a inteligência de qualquer um e não poupa ataques ao próprio STF. É, no mínimo, alguém sem qualquer elegância ou etiqueta! Ao lado dele, não necessariamente com suas mesmas "qualificações", um STF acovardado, sem qualquer respeito pela "toga". Cito figuras estranhas, e covardes, como Dias Toffoli, Carmen Lúcia e Ricardo Lewandowski. Quanto ao Alexandre de Morais, se mais comentários. Desde o momento em que autorizou "espancar" estudantes secundaristas, joguei seu livro no lixo - e no lixo mantém-se! Desprezo-o, como jurista, como ex-Secretaria da Segurança Pública, como autor e, agora, de modo vitalício, desprezo-o como "juiz"!
Por último, o crime, a organização criminosa, a mentira, a violência, a ruptura, a antidemocracia e o anticonstitucional, marcam o "governo" Temer, caracterizam seus apoiadores no Congresso e de alguma forma jogam para baixo qualquer "honorabilidade" dos que o defendem no Judiciário. O quadro completa-se com a anestesia e idiotização a que foi submetida a sociedade em geral (incluam-se os movimentos sociais, tomados de uma inércia incompreensível e os partidos de "esquerda", bem como "petistas" e "ex-petistas" e o próprio PT).
Brasília fede!
Pietro Nardella-Dellova
_____________
Pietro Nardella-Dellova, com Doutoramento em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal Fluminense (defesa de Tese "Ideias Libertárias Aplicadas ao Direito). Pesquisador bolsista na PUC/SP (Judaísmo e Direitos Humanos). Mestre em Direito pela Faculdade de Direito USP. Mestre em Ciências da Religião pela PUC/SP. Pós-graduado em Direito Civil, Processo Civil e Literatura. Formado em Filosofia e em Direito. Professor de Graduação e Pós-graduação em Direito Civil, Filosofia Política, Literatura e Direitos Humanos desde 1990. Autor de vários livros. Membro da UBE – União Brasileira dos Escritores (São Paulo). Membro da Academia Napolitana (Napoli). Membro do Grupo Martin Buber (Roma) para o Diálogo entre Israelenses e Palestinos. Coordenador do Grupo de Pesquisas NUDAR – Teorias Críticas Aplicadas ao Direito. Atualmente coordena e organiza o livro Antropologia Jurídica: Uma Contribuição sob Múltiplos Olhares.

mercoledì 25 ottobre 2017

AS MULHERES, AH, AS MULHERES....


SCIOPERO GENERALE - 27 ottobre 2017


Napoli


JUDAÍSMO E DIREITOS HUMANOS: Minicurso com Pietro Nardella Dellova


DOS DIREITOS INDIVIDUAIS E SOCIAIS NA CF/88 AO RETROCESSO BRUTAL CONTEMPORÂNEO PÓS-IMPEACHMENT - Palestra URCA, Iguatu, Ceará


Palestra

DOS DIREITOS INDIVIDUAIS E SOCIAIS NA CF/88 AO RETROCESSO BRUTAL CONTEMPORÂNEO PÓS-IMPEACHMENT

proferida no encerramento do
I Congresso Nacional de Direito da URCA, Iguatu,
onde pude ser recepcionado pelos
Estudantes, Professores e Direção do Curso de Direito

__________________

Foto: a Profª Wanessa Lopes, da URCA, ao meu lado, foi quem, com muita elegância e competência, presidiu a mesa e moderou os questionamentos e diálogos



O PEC 241 (55) COMO ESTRANGULAMENTO DO ESTADO SOCIAL Palestra de Abertura do III Seminário da Pós-Graduação do ICHSA - UNICAMP

 
Palestra
O PEC 241 (55) COMO ESTRANGULAMENTO DO ESTADO SOCIAL
Palestra de Abertura do III Seminário da Pós-Graduação do ICHSA
Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) – UNICAMP
...

venerdì 13 ottobre 2017

I CONGRESSO NACIONAL DE DIREITO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI, URCA, Iguatu








DIREITO, CINEMA E DIÁLOGOS CULTURAIS - I CONGRESSO NACIONAL DE DIREITO, URCA, Iguatu


פרשה בראשית

פרשה בראשית

בראשית ברא
 אלהים את השמים ואת הארץ

שבת שלום

ADDIO LUGANO BELLA (di Pietro Gori, 1895) con G. Gaber, E. Jannacci, L. Toffolo, O. Profazio, S. Pisu



ADDIO LUGANO BELLA
(di Pietro Gori, 1895)

con
Giorgio Gaber, Enzo Jannacci,
Lino Toffolo, Otello Profazio e Silverio Pisu

Addio Lugano bella
o dolce terra pia
scacciati senza colpa
gli anarchici van via
e partono cantando
con la speranza in cor.
E partono cantando
con la speranza in cor.

Ed è per voi sfruttati
per voi lavoratori
che siamo ammanettati
al par dei malfattori
eppur la nostra idea
è solo idea d'amor.
Eppur la nostra idea
è solo idea d'amor.

Anonimi compagni
amici che restate
le verità sociali
da forti propagate
è questa la vendetta
che noi vi domandiam.
E questa la vendetta
che noi vi domandiam.

Ma tu che ci discacci
con una vil menzogna
repubblica borghese
un dì ne avrai vergogna
noi oggi t'accusiamo
in faccia all'avvenir.

Noi oggi t'accusiamo
in faccia all'avvenir.
Banditi senza tregua
andrem di terra in terra
a predicar la pace
ed a bandir la guerra
la pace per gli oppressi
la guerra agli oppressor.
La pace per gli oppressi
la guerra agli oppressor.

Elvezia il tuo governo
schiavo d'altrui si rende
d'un popolo gagliardo
le tradizioni offende
e insulta la leggenda
del tuo Guglielmo Tell.
E insulta la leggenda
del tuo Guglielmo Tell.

Addio cari compagni
amici luganesi
addio bianche di neve
montagne ticinesi
i cavalieri erranti
son trascinati al nord.
E partono cantando
con la speranza in cor.

I DREAMED A DREAM - Anne Hathaway (Les Miserables)



I DREAMED A DREAM
(Anne Hathaway - Les Miserables)

I dreamed a dream in time gone by
When hopes were high and life worth living,
I dreamed that love would never die
I dreamed that God would be forgiving.

Then I was young and unafraid,
When dreams were made and used and wasted.
There was no ransom to be payed,
No song unsung, no wine untasted.

But the tigers come at night,
With their voices soft as thunder,
As they tear your hope apart
As they turn your dreams to shame

He slept a summer by my side.
He filled my days with endless wonder,
He took my childhood in his stride,
But he was gone when autumn came.

And still I dreamed he'd come to me
And we would live the years together,
But there are dreams that cannot be
And there are storms we cannot weather.

I had a dream my life would be
So different from this hell I'm living
So different now from what it seemed
Now life has killed the dream


I dreamed.