alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







giovedì 10 agosto 2017

ANTROPOLOGIA JURÍDICA: UMA CONTRIBUIÇÃO SOB MÚLTIPLOS OLHARES


Está chegando o nosso 

ANTROPOLOGIA JURÍDICA: 
UMA CONTRIBUIÇÃO SOB MÚLTIPLOS OLHARES

coordenação de Pietro Nardella Dellova

Palestras com Pietro Nardella Dellova






A OPÇÃO CONSTITUCIONAL DE PAÍS A PARTIR DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS, com Pietro Nardella Dellova


A EMANCIPAÇÃO DA PESSOA HUMANA NO DIREITO CIVIL A PARTIR DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS, com Pietro Nardella Dellova


O DIREITO DE PROPRIEDADE E O DIREITO À MORADIA, com Pietro Nardella Dellova


O PEC 241 e a DESCONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL, com Pietro Nardella-Dellova


Minicurso DIREITO CIVIL CONSTITUCIONAL, com Pietro Nardella Dellova


giovedì 3 agosto 2017

POR QUE TEMER CONSEGUIU SOBREVIDA ONTEM?

POR QUE TEMER CONSEGUIU SOBREVIDA ONTEM?


No dia de ontem, na "histórica" sessão da Câmara dos Deputados, quatro ou cinco fatores (entre outros tantos) fizeram Temer se livrar, por enquanto, da aceitação de denúncia, de uma mais profunda investigação e, provavelmente, de um  afastamento da Presidência da República e condenação criminal consequente.


1) TEMER É CRIMINOSO HÁBIL E COMPROU APOIO. Antes de mais nada, Temer faz parte de uma organização criminosa (PMDB), de longa data conhecida, aliás, robustecida pelo PT quando fora levado ao ninho do poder. Aquilo foi como colocar uma raposa dentro do galinheiro... De qualquer modo, o Temer (com seus delinquentes ministeriais) não está aí de brincadeira. Seu modus operandi é violento e articulado. No presente caso, Temer comprou meio mundo com dinheiro público e, assim como fizera o PT outrora, comprou também aquele grupo (baixo clero) de Deputados (centrão), que funciona, como espelho de uma parte da sociedade lumpen (cérebro neopentecostal) e vorazmente comedora de carne podre!


2) A CLASSE MÉDIA É ACRÍTICA. O silêncio traidor da classe média, indicando que tanto faz se Temer fica ou não, pois essa parte da sociedade não está preocupada com "reformas" que atinjam negativamente os menos favorecidos, desde que não avance sobre seu próprio umbigo e falo, lugares físicos para onde a classe média olha - e se fixa, diuturnamente. A acriticidade da classe média, e seu silêncio, indicaram o desfecho da sessão de ontem. A classe média, meio que representada por PSDB e DEM, e que, por indiferença, apoia Temer, é burra demais para entender o que significa o "governo" Temer.


3) A ESQUERDA É ESTÚPIDA. A esquerda representada por alguns partidos (não me refiro ao PT, pois não é um partido de esquerda) e que, por sua vez, representa outra parte da sociedade, anda fazendo "movimento" pífio e desconexo. Não é uma esquerda amadurecida, mas, vitimada pelo lulismo dos últimos anos, tornou-se superficial, rasa e facebookiana. Não há gente muito robusta no cenário da esquerda e isso é visível no Congresso Nacional. Essa esquerda não sabe se articular, é meio infantil, ridicularizada e, não poucas vezes, caracterizada como "despirocada" e "maconheira". Uma rápida olhadela no cenário universitário nacional já é suficiente para sabermos que falta muita musculatura intelectual para a esquerda.


4) OS MOVIMENTOS SOCIAIS E SINDICATOS ESTÃO ENFRAQUECIDOS. Os movimentos sociais e sindicatos dos trabalhadores estão completamente exauridos, inicialmente pelo mesmo "fator" do lulismo e, depois (e por conta do pós-lulismo) perdeu completamente sua estratégia de luta e resistência. O cenário é medonho. Por exemplo, o MST desapareceu do cenário e, por sua vez, o Presidente da CUT não estava na porta do Senado contra a "reforma" trabalhista (que roubou ainda mais direitos dos trabalhadores), mas estava um dia depois dando apoio em manifestação ao Lula contra sua condenação curitibana. Houvesse movimentos sociais e sindicatos fortes e independentes, os mesmos estariam nas portas da Câmara ontem. É bom lembrar que os queimadores de pneus no dia de ontem fazem apenas parte de um grupo de babacas sem qualquer inteligência militante.


5) FACEBOOK. Todo berro via facebook, todo palavrão, toda manifestação (com direito a bonequinhos vomitando), não passam de joguinhos e brincadeirinhas em nossas mãos. Não é oposição real nem faz cócegas no Temer. Temer é real e seus opositores no facebook são irreais. Ele sabe disso. Não se faz resistência ou movimento emancipatório via essa ou aquela rede social, pois isso apenas demonstra que outra parte da sociedade (a que tem tempo para facebook) está doente, enferma e teve seu cérebro comido completamente... As redes sociais deveriam ser apenas instrumentos para comunicação rápida de ideias e articulação de encontros reais, e não concentração de "perfis" cagando ao vento (para lembrar um pouco das palavras de Bocage). Os cafés, as praças, os pátios, as cantinas, as ruas, as antessalas das salas de aula, a sala de aula, a porta das fábricas, as sedes dos sindicatos, os campos e outros espaços, deveriam ser lugares para gente crítica, inteligente e militante - não sobre uma privada com celular à mão...


(Pietro Nardella-Dellova)

*
*
*


sabato 15 luglio 2017

PERFIL PSICOPATA E A SUA TESSITURA DE IDEIAS

PERFIL PSICOPATA E A SUA TESSITURA DE IDEIAS
(a partir das reformas trabalhista e previdenciária, redução da maioridade penal, preconceito contra homoafetivos, combate ao amor livre, defesa da violência policial e do sistema prisional)
Após vários estudos e levantamentos significativos, constatei que os defensores da "reforma" previdenciária, da "reforma" trabalhista e da manutenção de Temer no poder, são os mesmos que defendem a redução da maioridade penal, são também contra os direitos homoafetivos, movimentos LGBT e amor livre, são contra os sindicatos de trabalhadores e movimentos sociais e são defensores fervorosos da meritocracia!
Além da constatação acima, os meus entrevistados dizem que os policiais militares não devem responder por qualquer morte em operação, os Direitos Humanos servem apenas para defender "bandidos" e o sistema prisional brasileiro é muito bom.
Enfim, parece mesmo que a defesa daquelas ideias ou pautas revela um perigoso perfil psicopata (pior que a de um sociopata), perverso e punitivo, especialmente na tessitura do pensamento a partir de seus posicionamentos e correspondência intrínseca/extrínseca de suas ideias.
Torna-se tanto mais evidente o perfil psicopata nesses casos porque os agentes têm uma maior capacidade de explicar suas ações com referências à economia ou desenvolvimento econômico do país ou, ainda, segurança e "justiça". Dissimulação. O discurso é perverso, pois seria exatamente o contrário, mas os psicopatas não se importam com a dor, privação e o sofrimento que podem causar aos outros, pois esse é seu objetivo. O discurso sobre economia e progresso econômico são apenas máscaras!
Vejamos.
Os defensores da "reforma" trabalhista, bem como da "reforma" previdenciária não têm outra intenção senão a de causar sofrimento para um maior número de pessoas. Apoiar a manutenção do Temer no poder refere-se a utilizar um agente (no caso, o Temer), que sistematicamente impõe desgastes e angústias à sociedade. O sadismo é um resultado esperado, ou no crime direto, ou nessas agendas políticas!
Ainda, o traço da psicopatia revela-se plenamente quando alguém faz a defesa da redução da maioridade penal, ridiculariza os homoafetivos (e tudo o que se refere ao movimento LGBT), bem como relações livres de amor, menospreza os Direitos Humanos e desdenha dos sindicatos. Por quê? O psicopata ataca diretamente a criança (é sabido que os defensores da redução da maioridade penal odeiam crianças ou, quando menos, odeiam crianças para as quais querem mais punição, isto é, no caso do Brasil, as crianças negras, nordestinas, pobres e periféricas).
O psicopata ataca a liberdade sexual e as agremiações de defesa do trabalhador. Neste caso, umbilicalmente relacionado à defesa da "reforma" trabalhista e previdenciária, pois uma das características do psicopata é não se importar com a segurança e bem-estar dos outros. No caso do ataque à liberdade de associação amorosa ou sexual, encontramos aí, outra vez, a psicopatia, pois os psicopatas têm dificuldade em se relacionar emocionalmente, afetivamente, tendo geralmente relações artificiais, superficiais, cujo objetivo é apenas a manipulação. Para o psicopata é odioso presenciar a juventude ou a felicidade em outrem. É preciso "matar" isso!
Dizer que policiais militares não devem responder por qualquer morte em operação e que o sistema prisional brasileiro é muito bom. por si mesmo revela o psicopata! Todos sabem que a polícia brasileira e, em especial, a paulista, é a que mais mata e, igualmente, todos sabem que o sistema prisional brasileiro é um verdadeiro campo de extermínio. Por isso mesmo, o psicopata diz: "bandido bom é bandido morto" e, quando não morto, diz: "que ele apodreça na cadeia". Daí que a violência policial e o extermínio prisional atendem ao psicopata que, dizem os estudiosos, pode aparecer como "homem de bem"!
Por último, a defesa da meritocracia é, atualmente, o flagrante revelador do perfil de um psicopata, pois nada há de mais artificial, raso, manipulador e dissimulado, do que o constante discurso da meritocracia em uma sociedade que não dá (e nem permite que se dê) o mesmo ponto de partida para todos. Não pode haver meritocracia, sequer mérito, nesse caso. Podemos dizer, então, na realidade brasileira, que ser psicopata e defender a meritocracia é praticamente a mesma coisa.
Detalhe importante, e quase ia me esquecendo: todos eles são religiosos praticantes, ou têm um discurso religioso! Mas, isso não parece causa, pois há religiosos cuja doçura e humanidade são formidavelmente bem-vindos! Provavelmente, os que têm aquelas características (e condutas) se escondem nas religiões, talvez para mascarar seu perfil psicopata e perverso.
Segundo os estudiosos, os psicopatas podem ser vistos como pessoas bem sucedidas, charmosas, confiáveis, mantendo empregos estáveis e aparentemente normais. Alguns até possuem famílias e práticas religiosas normais. Não é ser religioso, mas ser tudo aquilo (e agir daquela forma) acima descrita que revela um psicopata. A religião é apenas seu esconderijo e maquiagem.
Advertência. Não é a defesa de uma outra ideia que leva à caracterização da psicopatia, mas, ao menos a coincidência de três das pautas acima na mesma pessoa. Façamos um resuminho para esclarecer esse ponto.
Dos tópicos levantados acima (e reproduzo abaixo), para uma pessoa ser considerada psicopata ou com algum grau de psicopatia, ao menos três deles devem estar presentes em uma mesma pessoa, ou dois deles mais a prática religiosa:
1) defesa da reforma trabalhista;
2) defesa da reforma previdenciária
3) apoio ao Temer
4) defesa da redução da maioridade penal
5) desprezo pelos homoafetivos
6) combate ao movimento LGBT
7) desprezo pelo amor livre
8) ataque aos sindicatos dos trabalhadores
9) repudiam os movimentos sociais
10) defesa da meritocracia
11) defesa da violência policial
12) ódio ou desprezo pelos direitos humanos
13) defesa do sistema prisional
14) apenas dois desses tópicos e mais prática religiosa
Pietro Nardella-Dellova
__________________________
Pietro Nardella-Dellova. Doutoramento em Ciências Jurídicas e Sociais pelo PPGSD-UFF. Pesquisador bolsista pelo PROCRE-PUC/SP. Mestre em Direito pela Faculdade de Direito USP - FDUSP. Mestre em Ciência da Religião pelo PROCRE-PUC/SP. Pós-graduado em Direito Civil e Processual Civil. Pós-graduado em Literatura. Formado em Filosofia e Direito. Professor de Ciência Política, Direito Civil-Constitucional e Direitos Humanos. Coordenador do Grupo NUDAR - Teorias Críticas Aplicadas ao Direito. Poeta e Autor de vários Livros. Coordenador temático e Comentarista do Programa "Vítimas da Lei", exibido todo sábado pela Band-TV. Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB, do Centro Cultural e Social (judaico) Bnei Chalutzim, do Gruppo Martin Buber, de Roma (para o Diálogo entre Israelenses e Palestinos), e da Accademia Napoletana (Napoli).

venerdì 14 luglio 2017

Band TV: Reforma Trabalhista por Pietro Nardella Dellova no Programa Vít...

OS 27 ANOS DE ECA NO PAÍS DA ESTUPIDEZ E PERVERSIDADE

ECA - ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
Lei 8069 de 13 de Julho de 1990. O ECA completa 27 anos!!! E quem nasceu na data de sua promulgação tem, igualmente, 27 anos!
Trata-se de uma Lei-retrato que revela uma sociedade perversa. Hoje, crianças são mortas por balas "perdidas" (algumas atingidas no ventre de suas mães). Os jornais buscam os "traficantes" ou os "policiais" e, na enxurrada de tanta gosma midiática, escondem os que realmente preparam a arma, a munição, a ocasião - e o tiro! A polícia está no morro, na periferia, nas favelas, com a "missão" (e nem sempre sabe disso) de exterminar quantos possa. Ninguém morre por bala perdida nas áreas nobres, centrais e dentro dos condomínios fechados!
O ECA completa 27 anos e há idiotas, idiotas convictos, idiotas públicos, idiotas nas salas de aula, idiotas igrejeiros, idiotas de bíblia na mão, idiotas com símbolos religiosos, idiotas que cospem lições sebosas de direito, enfim idiotas odiosos que falam em redução da maioridade penal. O extermínio precisa continuar! A limpeza precisa continuar!
O ECA completa 27 anos com um patife na Presidência da República (protegido pela sociedade batedora de panelas que, sem qualquer vergonha, prepara a arma, municiando-a e utilizando-a contra crianças e adolescentes). O patife na Presidência da República é protegido por Parlamentares, Juízes e Ministros que, também eles, atiram contra crianças e adolescentes!
O ECA completa 27 anos no meio de uma sociedade estúpida, rasa, vagabunda, burra, ignorante, formada por novelas, futebol, sinopses, resumos, esquematizados, resumões. O ECA completa 27 anos diante de uma classe jurídica que causa vergonha á Ciência Jurídica! O ECA completa 27 anos no meio dos vendilhões de diplomas, de professores de direito biqueiros, de alunos (digo, matriculados) que buscam rapidamente como tomar uma cadeira pública (ou privada) e ganhar dinheiro. Crianças e Adolescentes não preocupam: são problemas para polícia!
O ECA completa 27 anos tendo em sua Corte maior um Ministro, miserável, que autorizou violência contra adolescentes secundaristas paulistas! O ECA completa 27 anos...
O ECA completa 27 anos... e há os que conhecem, e bem, apenas as "medidas" punitivas (esta é a palavra sem hipocrisia!). O ECA completa 27 anos e idiotas farão festa, encontros para falar que ele completou 27 anos. Miséria e Hipocrisia!
O ECA completa 27 anos em um país que não tem vergonha de desprezar suas crianças e adolescentes... Não há nada para comemorar, exceto para os que têm um cérebro feito da droga midiática, da hipocrisia e dos resumos, sinopses, resumões e esquematizados!
Viva o país da estupidez e da hipocrisia!
Prof. Pietro Nardella-Dellova
________________
Doutoramento em Ciências Jurídicas e Sociais pelo PPGSD-UFF. Pesquisador bolsista pelo PROCRE-PUC/SP. Mestre em Direito pela Faculdade de Direito USP - FDUSP. Mestre em Ciência da Religião pelo PROCRE-PUC/SP. Pós-graduado em Direito Civil e Processual Civil. Pós-graduado em Literatura. Formado em Filosofia e Direito. Professor de Ciência Política, Direito Civil-Constitucional e Direitos Humanos. Coordenador do Grupo NUDAR - Teorias Críticas Aplicadas ao Direito. Poeta e Autor de vários Livros. Coordenador temático e Comentarista do Programa "Vítimas da Lei", exibido todo sábado pela Band-TV. Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB, do Centro Cultural e Social (judaico) Bnei Chalutzim, do Gruppo Martin Buber, de Roma (para o Diálogo entre Israelenses e Palestinos), e da Accademia Napoletana (Napoli).

*
*

giovedì 22 giugno 2017

Vítimas da Lei: VIOLÊNCIA URBANA E VINGANÇA: 17/6/2017



PROGRAMA VÍTIMAS DA LEI
Tema
VIOLÊNCIA URBANA E VINGANÇA
apresentação de Mark Battis
Analise e comentário de Pietro N-Dellova

venerdì 16 giugno 2017

RESPOSTA PÚBLICA A UM IDIOTA DO PRIVADO

Uma pessoa, bem idiota, interpelou-me agora mesmo pelo inbox, após ler meu texto sobre "Movimento LGBTI" (que postei neste Blog, abaixo), questionando e dizendo (sic):
"Professor Dellova, eu li seu texto sobre os gays e lésbicas, e fiquei curioso para saber se o senhor é gay, porque se é, ficarei bem frustrado por saber que um Judeu, do povo eleito do Senhor dos Exércitos, é homossexual, porque isso é abominação" (sic)
Poucas vezes leio o "inbox" e, por acaso, dessa vez acabei lendo. Nada respondi, pois penso que essa resposta deva ser pública. Só os ratos se escondem.
Prezado senhor (que sequer conheço), penso que o senhor precisa urgentemente de algum tipo de tratamento, mas, fico feliz que tenha lido meu texto (certamente, o senhor tem suas razões para ler um texto cujo título é expresso). Fico feliz, pois não é um texto escrito apenas para quem está no Movimento LGBTI, mas, principalmente, para quem contra o movimento tem reservas, preconceitos e, como disse na sua mensagem, pragas!
Não sei o que senhor pensa dos Judeus. Imagino, pela sua mensagem, que não é coisa boa, pois qualquer um que ainda diga que o Povo Judeu é Eleito, Escolhido, deve ter algum problema - e grave! Pior fica quando alguém, como o senhor, diz que o Povo Judeu fora eleito pelo "Senhor dos Exércitos". Penso que o senhor deve passar o dia todo pensando em guerra, violência e, talvez, como matar seus vizinhos. Provavelmente, o senhor deve ser daqueles grupos que desejam, ardentemente, que Israel esmague os palestinos!
Enfim, não sei que tipo de porcaria o senhor anda lendo (e em quem língua), mas, vejo que precisa de cuidados especiais urgentemente.
Prezado senhor, não sou gay, e não vejo qualquer tipo de abominação nisso (seja lá o que for esta expressão "abominação"). Não sou gay apenas porque não sou gay. Se fosse, não seria diferente em nada, e não teria qualquer problema com a minha sexualidade. Aliás, não tenho! Talvez, apenas talvez, aqui caiba um esclarecimento do porquê defender direitos do grupo LGBTI. Por duas razões básicas: primeiro, porque sou um defensor e militante dos Direitos Humanos; segundo, porque não sou um bosta no mundo.
Por último, ser Judeu faz de mim uma pessoa responsável e ética (nunca estupidamente moralista), não porque algum "deus" me tenha escolhido, mas porque pessoas como o senhor acham que "algum deus me escolheu", e eu preciso diuturnamente provar que isso é a plena estupidez e transbordante perversidade!
(Pietro N-Dellova)
*
*

GLS, LGBT, LGBTTTIS, LGBTQ, LGBTQI, enfim, MOVIMENTO LGBTI

Tenho muitos amigos e amigas, alunos e alunas, orientandos e orientandas, direta ou indiretamente envolvidos e envolvidas com o movimento LGBTI e, logicamente, seus direitos fundamentais e humanos, aos quais apoio porque defendo e milito pelas diversidades, pluralidades e direitos horizontais.
Desde os movimentos GLS até os abrangentes LGBTTTIS, parece-me que a luta pela conquista, manutenção e afirmação de direitos, não tem fim. Aqui, utilizo o termo LGBTI (usado pelos organismos internacionais, em especial, ONU).
São muitas as questões e aspectos deste movimento. Aqui, interessa apenas o aspecto de direitos plurais e direito à diversidade. Vejo o movimento, ao lado de alguns outros, como legítimo, autêntico e humano. É uma história dentro da História. Lilith e Saphos, enquanto mulheres, lutaram por direitos iguais. Os seres humanos transformados em escravos - e coisas, lutaram pela quebra das cadeias e da coisificação. Estrangeiros lutam por direitos iguais. Proletários lutam por direitos sociais. Oscar Wilde imaginou uma sociedade emancipada e foi por ela condenado (por conta de sua sexualidade). Mulheres (esposas) lutaram para terem direitos iguais a de seus maridos. Concubinas lutaram para serem reconhecidas como titulares de direitos familiares, assim como seus filhos.
Um dos obstáculos mais duros aos direitos humanos, por desgraça, tem sido as religiões. Por quê? Porque imaginam-se com a verdade única, com direito a impor ordens, legislar sobre a vida das pessoas. Gosto de estudar as religiões, e elas têm sido meu objeto de pesquisa faz anos, mas não a tolero no cenário político - de modo algum! Religião não é lei, é crença e cultura - e só! Há outros obstáculos!
Enfim, a cada ano, os grupos ligados a este autêntico movimento social, organizam e fazem suas "paradas", como manifestação de sua alegria, de seu protesto, de seus direitos e, principalmente, a fim de permitir à sociedade enxergar por outros ângulos, para além do quadrado religioso, do jurídico-patriarcal e dos preconceitos que formam a mente, o coração e o comportamento de uma grande, imensa, parcela da sociedade. A religião e o direito não podem "enquadrar" seres humanos, pois seres humanos são plurais, diversos: cada qual é um mundo!
Eu, como Professor de Direitos Humanos e de Direito Civil, como Judeu e como Poeta, venho lutando pela liberdade, igualdade e solidariedade entre pessoas e entre povos (escrevi o primeiro texto tratando dos direitos matrimoniais de homossexuais em 2000, publicado em Jornais, quando ainda escrevia colunas para a Folha de São Paulo e na Z Magazine, e, na mesma época, tratei do assunto no meu Programa de Rádio "Café e Direito e, em poucos dias retornarei ao assunto em nosso Programa "Vítimas da Lei", exibido pela Band-TV). Venho lutando pela emancipação humana e pelo reconhecimento de direitos a todo ser humano. Meu mundo não é unidimensional nem retilíneo, mas pluridimensional, circular, dialógico - e nele cabem todos. Penso e defendo um mundo libertário.
Finalmente, a todos e todas que participarem das novas Paradas marcadas para esta semana, desejo sucesso, força, alegria, festa, amplitude, emancipação, respeito, criatividade e, acima de tudo, humanidade!
(Pietro N-Dellova)
Doutoramento pelo PPGSD-UFF. Pesquisador pelo PROCRE-PUC/SP. Mestre em Direito pela USP. Mestre em Ciência da Religião pelo PROCRE-PUC/SP. Pós-graduado em Direito Civil e Processual Civil. Pós-graduado em Literatura. Formado em Filosofia e Direito. Professor de Ciência Política, Direito Civil-Constitucional e Direitos Humanos. Coordenador do Grupo NUDAR - Teorias Críticas Aplicadas ao Direito. Poeta e Autor de vários Livros. Coordenador temático e Comentarista do Programa "Vítimas da Lei", exibido todo sábado pela Band-TV. Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB, do Centro Cultural e Social (judaico) Bnei Chalutzim, do Gruppo Martin Buber, de Roma (para o Diálogo entre Israelenses e Palestinos), e da Accademia Napoletana (Napoli).

La falsa felicidad en las redes

Bill Maher A GERAÇÃO SELFIE

lunedì 12 giugno 2017

CULTURAL EXHIBITION "SYNPHONY OF COLORS AND LETTERS" by Ana Luisa Kaminsky and Pietro Nardella Dellova


CULTURAL EXHIBITION SYNPHONY OF COLORS AND LETTERS Paintings by Ana Luisa Kaminsky Poetry by Pietro Nardella-Dellova _________ Special Hall The International Congress of Human Rights Florianópolis, SC

Vítimas da Lei, Band TV: CORRUPÇÃO - com Mark Battis e Pietro Dellova

Vítimas da Lei, Band TV: CORRUPÇÃO E SEUS REFLEXOS 
Apresentação de Mark Battis; Análise e Comentário de Pietro N-Dellova 
Participação especial da Dra Adelaide Albergaria 


sabato 10 giugno 2017

O ESGOTO E O LIXO UNIDOS CONTRA O BRASIL (Pietro N-Dellova)

O ESGOTO E O LIXO UNIDOS CONTRA O BRASIL
(Pietro N-Dellova)

Por que o "MBL", "Revoltados Online", "Movimento Vem Pra Rua", "Força Sindical" e outros grupos igualmente captadores de desavisados, não convocaram seus "adeptos" nem foram para as ruas ou diante do TSE no dia de ontem? Porque obviamente o PSDB, o PMDB e o DEM não os contrataram dessa vez. Todavia, foram contratados (e pagos) ao tempo do Impeachment de Dilma Rousseff.

Por que a sra Janaina Paschoal não protocolizou ainda um Pedido de Impeachment contra Michel Temer, já que gosta do título de "Senhora da Decência"? Porque obviamente o PSDB não a contratou, como fez ao tempo de Dilma Rousseff, por 40 mil reais. Ademais, essa coisa toda, indecente e corrupta, representada por Michel Temer interessa diretamente ao PSDB.

E, finalmente, por que a CUT e outros Movimentos (ditos de esquerda) não foram para as ruas ontem nem se postaram diante do TSE, a fim de exigirem um Julgamento minimamente decente? Porque interessa ao PT (não tem a ver com Dilma) a demonstração de que sua Campanha de 2014 foi super honesta. O Julgamento de ontem, não reconhecendo abuso econômico ou político, e salvando Temer (sim, apenas Temer, pois Dilma já não está entre os mortais!), interessa ao PT. É mais fácil manter Temer no poder (destruindo direitos de toda a sociedade), se isso pressupõe o reconhecimento de que o PT agiu corretamente, embora, faz tempo, tenha perdido a decência.

Então, o que temos? O Julgamento de ontem, cujos Votos "rasos e miseráveis" dos srs Napoleão, Admar, Tarcísio e G. Mendes, salvaram Temer e, por via oblíqua, estabeleceram alguma ideia de honestidade e decência nas campanhas do PT.

Ao final, "MBL", "Revoltados Online", "Movimento Vem Pra Rua", "Força Sindical" e outros grupos igualmente captadores de desavisados, bem como os grupos ligado à CUT e, pessoas como Janaina Paschoal, não merecem mais que o esgoto da História. Temer, hoje, representa, direta ou indiretamente, todos eles, por motivos e interesses diversos. Estão unidos contra o Brasil e contra a Constituição Federal.

Ao povo, as batatas, as novelas, os jogos de futebol e as inúmeras babaquices facebookianas!


(Pietro Nardella-Dellova)

________________
Prof. Pietro N-Dellova. Doutoramento pelo PPGSD-UFF. Pesquisador pelo PROCRE-PUC/SP. Mestre em Direito pela USP. Mestre em Ciência da Religião pelo PROCRE-PUC/SP. Pós-graduado em Direito Civil e Processual Civil. Pós-graduado em Literatura. Formado em Filosofia e Direito. Professor de Ciência Política, Direito Civil-Constitucional e Direitos Humanos. Coordenador do Grupo NUDAR - Teorias Críticas Aplicadas ao Direito. Autor de vários Livros. Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB, do Gruppo Martin Buber, de Roma, e da Accademia Napoletana (Napoli).

O TSE POR UM ÂNGULO CRÍTICO E PROATIVO (Pietro N-Dellova)

O TSE POR UM ÂNGULO CRÍTICO E PROATIVO
por Pietro Nardella-Dellova
Podemos olhar os srs. Napoleão, Admar, Tarcísio e G. Mendes, e nos matarmos, todos, de tristeza e frustração, observando que há "coisas do mais baixo". Mas, podemos, se quisermos, enxergar os Ministros Herman Benjamin, Luiz Fux e Rosa Weber e, com mais inteligência, compreender que há "coisas do alto".
A peça de Herman Benjamin (por ele mesmo preparada detalhadamente, tanto do ponto de vista fático como técnico-jurídico), bem como a exposição de Luiz Fux (praticamente sem leitura) e, em menor grau de elaboração, a de Rosa Weber, demonstram que é possível um "certo" Direito.
O sr. Napoleão (tenho dificuldade, agora, para dizer "Ministro") logo de cara começou a vociferar, no início da sua fala, sobre o caso envolvendo "alguém" com envelope e tal. Primeiro, que sua fala é ridícula e, ainda mais ridícula se verificarmos o contexto. Vejam o que tem de estúpido em sua fala: em tempos de "whatsApp", uma pessoa (que ele disse ser seu filho), sem roupas adequadas (?) vai levar envelope com fotos? Isso aconteceria (não no caso de roupas inadequadas, mas de envelope com fotos) lá pelos anos 70 e 80. Não hoje. Ninguém leva "fotos" em um envelope, especialmente no TSE, no momento em que está ocorrendo um Julgamento de grande importância. Por último, ainda em relação a ele, pois havia uma relativa dúvida sobre como ele votaria. Pioremos a situação: quando ele demonstrou não ter "seu voto" disponibilizado e sequer preparado, rindo... Acreditar que seu filho (filho de um Juiz) foi ao TSE sem roupas adequadas, no momento desse Julgamento e, pior, com um envelope levando "fotos", é assinar um atestado de estupidez. O sr. Napoleão deve pensar que estava se dirigindo a asnos! Bem, quando o sr. Napoleão começou com essa fala (de e para asnos), já sabia que seu Voto seria contra o Direito! A situação ficou ainda mais ridícula com o "apoio" do sr. Gilmar Mendes e, dez vezes pior, quando suspendeu a sessão que apenas havia iniciado. Qual a razão de suspender a sessão? Dar um tempo para H. Benjamin pensar o que diria (em seu Voto pós-envelope?), dar um tempo para um café e acerto de falas entre Mendes e Napoleão? Enfim, tanto a história ridícula do envelope, do filho sem trajes e, agora, da suspensão da Sessão..., tudo isso e mais, é alguma coisa do "pio", do mais "baixo" e do mais "vil" ocorrido no TSE, ontem.
Nos casos de Admar e Tarcísio, não restam dúvidas que seus Votos seriam, igualmente, contra o Direito (a favor de Temer), pois foram escolhidos a dedo, afinal, até as minhocas de Brasília sabiam dos seus Votos...! Gilmar Mendes é o pior de todos: ofendeu Herman Benjamin logo no primeiro dia; ofendeu o MP, ironizou o Voto de Benjamin, está ligado ao PSDB, principal interessado na manutenção de Temer (e salvação de Aécio), antipetista (e por isso ele mesmo reabriu o Processo no TSE ao tempo de Dilma) e um homem indigno de estar no STF e, agora, no TSE. Todos sabiam como seria seu Voto, pois todos sabem qual é seu comportamento!
Mas, neste momento, prefiro voltar minha reflexão à primorosa peça jurídica produzida por um Jurista, digno da Magistratura, digno do STJ e digno do TSE: Ministro Herman Benjamin. Prefiro ainda lembrar da exposição do Ministro Luiz Fux.
Apesar dos srs Napoleão (e sua loucura), Admar e Tarcísio (suspeitos até a raiz) e de Gilmar Mendes (sem mais palavras!), ainda há Juristas, Juristas dignos de atuarem no Direito e em face de uma das mais bem elaboradas Constituições.
Ontem, no TSE, venceu de fato (não de direito) a loucura, o antijurídico, o anti-constitucional, o absurdo, o ridículo, o raso, a avareza, o crime, o desvio, a pequenez e, lógico, o "envelope" para o sr. Napoleão! Mas, para quem é Jurista (de verdade) e vive ensinando o Direito, três Votos a favor do Direito e da dignidade do TSE, bem como da Constituição Federal, demonstram que estamos no caminho (sem envelopes), com profundidade técnica e ética!
Prof. Pietro N-Dellova. Doutoramento pelo PPGSD-UFF. Pesquisador pelo PROCRE-PUC/SP. Mestre em Direito pela USP. Mestre em Ciência da Religião pelo PROCRE-PUC/SP. Pós-graduado em Direito Civil e Processual Civil. Pós-graduado em Literatura. Formado em Filosofia e Direito. Professor de Ciência Política, Direito Civil-Constitucional e Direitos Humanos. Coordenador do Grupo NUDAR - Teorias Críticas Aplicadas ao Direito. Autor de vários Livros. Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB, do Gruppo Martin Buber, de Roma, e da Accademia Napoletana (Napoli).

domenica 4 giugno 2017

domenica 28 maggio 2017

DÓRIA, AS DROGAS E A BOA DECISÃO DO TJSP

DÓRIA, AS DROGAS 
E A BOA DECISÃO DO TJSP
(por Pietro N-Dellova)

O TJSP - Tribunal de Justiça de São Paulo corrigiu rapidamente a decisão proferida em Primeira Instância, que autorizava a Prefeitura de São Paulo a impor abordagem e condução coercitiva aos usuários de drogas.

Não importa qual seja a intenção de João Dória, pois nesse post é o seu comportamento que consideramos. Ao enviar 900 Policiais contra usuários, sem qualquer acompanhamento de profissionais habilitados (que não são os Policiais obviamente!), destruir prédios sem autorização judicial e tratar a questão "drogas" como caso de Polícia (o que até mesmo a ONU considera atrasado e sem fundamento), o Prefeito (de poucas luzes intelectuais e muitas midiáticas) demonstrou ser um autoritário e desconhecedor do problema "drogas". Dória tem precária informação, aliás informação superada que vem - e termina, nos anos 70!

Drogas é um problema grave, seus efeitos são destrutivos e a sociedade é atingida diretamente com tal situação. Mas, esse problema exige agentes competentes - e Dória não tem qualquer condição de tratar do problema (pois "drogas" não podem fazer parte, como ele quer, de filminhos eleitoreiros) e, por desgraça, demonstrou sua incompetência, sem qualquer pudor, ao enviar Policiais ao encontro de usuários sem a presença de Profissionais da Saúde.

Por fim, a boa Decisão do TJSP não é definitiva - e esperamos que logo seja, haja vista que entregar nas mãos de um Prefeito despreparado o poder de abordar e conduzir pessoas usuárias de drogas coercitivamente, é um aspecto de Administração autoritária e, nesse caso, autoritária e midiática. De qualquer modo, esperamos que o TJSP confirme a Decisão de seu Desembargador e mantenha o caráter que historicamente o distingue: seriedade, juridicidade e inegociável apreço pelos Direitos Humanos.

(Pietro N-Dellova)


*
*

Programa VÍTIMAS DA LEI de 27.5.2017 (Mark Battis e Pietro Nardella Dellova)

venerdì 26 maggio 2017

Programa VÍTIMAS DA LEI - Band


Programa
VÍTIMAS DA LEI
Sábados, às 8h
pela Band
Rede Bandeirantes de Televisão

no qual faço, semanalmente, análises e comentários políticos, culturais, sociais e jurídicos